WETLANDS BLOG

Conteúdos e eventos relevantes sobre a tecnologia wetlands construídos

  • Equipe Wetlands

Wetlands construídos e os ODS: o futuro do saneamento

Atualizado: 27 de Fev de 2020

Os wetlands construídos são uma tecnologia consagrada mundialmente para o tratamento sustentável de águas, efluentes e lodos de diversas origens. Com engenharias de aplicação específicas - detalhadas em projeto - podem ser aplicados para efluentes sanitários, efluentes de processos industriais, águas influenciadas por mineração, águas de escoamento superficial em pátios e galpões, mineralização de lodos sanitários e de processos industriais, produção de água para reúso, conversão de lodos em composto orgânico, dentre outros. As características mais notáveis desta tecnologia são a redução dos custos de operação, a simplificação das rotinas de manutenção e a possibilidade de integração paisagística do sistema de tratamento com o entorno, criando um ícone de sustentabilidade em termos técnicos, econômicos e ambientais.


Sabemos que as operações de tratamento de efluentes (sanitários ou de processos industriais), bem como a gestão dos lodos resultantes destes processos, são desafios de grande parte das indústrias e das concessionárias de saneamento. As soluções que endereçamos permitem a simplificação destas atividades, aumento de desempenho, redução de custos, valorização de subprodutos, economia energética e reciclagem de recursos hídricos.


As vantagens da tecnologia estão intimamente sintonizadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), o que a diferencia das tecnologias convencionais e contribui para a percepção de que ela representa o Estado da Arte do saneamento sustentável.


Entenda como essa tecnologia atende a cada um dos ODS:


OBJETIVOS DO DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL (ODS)


Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) foram criados para estimular o curso global de ação rumo ao desenvolvimento sustentável, buscando o equilíbrio das suas três dimensões: a econômica, a social e a ambiental. Os objetivos e metas da atual agenda - Agenda 2030 - estimularão a ação das pessoas, até 2030, em áreas de importância crucial para a humanidade e para o planeta.

Dentre os 17 Objetivos, a tecnologia dos wetlands construídos garante forte sinergia com, pelo menos, 14 objetivos:


As Unidades de Gerenciamento de Lodos (UGL) por Wetlands Construídos transformam o gerenciamento da fase sólida das ETE em uma atividade simples e rentável em locais onde há área disponível para implantação. Esta tecnologia vem sendo empregada mundialmente como uma solução eficiente e de baixo custo operacional para a mineralização e conversão dos lodos de ETE em compostos orgânicos para a agricultura. Os compostos orgânicos produzidos atendem aos padrões de segurança e contribuem para uma agricultura sustentável (diminuindo o uso de fertilizantes químicos).


As metas desse Objetivo visam assegurar uma vida saudável e reduzir a mortalidade, promovendo o bem-estar para todos, em todas as idades. A falta de saneamento básico no Brasil expõe a população a vários riscos à saúde humana. O investimento em soluções de saneamento que requerem baixo custo de operação e manutenção é imprescindível para garantir a perenidade e a eficiência do sistema. A tecnologia wetlands construídos, em comparação com outras tecnologias de saneamento, apresenta baixo OPEX, trazendo sustentabilidade operacional ao sistema e facilitando o acesso ao saneamento básico.


Uma das metas desse Objetivo é garantir que existam meios para que os alunos adquiriram conhecimentos e habilidades necessárias para promover a educação embasada no desenvolvimento sustentável. Por permitirem a integração harmônica entre meio ambiente e saneamento, os wetlands construídos permitem aliar o tratamento de esgotos e lodos a espaços de Educação Ambiental. Nesse sentido, a própria tecnologia pode se tornar um espaço de convivência e/ou um centro de referência para fomentar a disseminação do conceito de desenvolvimento sustentável, reúso de efluentes e lodos e sustentabilidade nas atividades antrópicas.


O panorama demográfico do Brasil indica que 59% dos 5.570 municípios brasileiros possuem população abaixo de 15 mil habitantes. Esse cenário demonstra que o desafio no Brasil para assegurar a universalização da disponibilidade e gestão do saneamento é viabilizar, técnica e economicamente, o tratamento de efluentes em pequenas e médias cidades. A ETE Wetlands consegue tratar esgotos brutos ou secundários para populações equivalentes a até 20 mil habitantes com elevada eficiência e com até 60% de redução dos custos de operação e manutenção de uma ETE, se tornando uma solução viável para o acesso ao saneamento nessas cidades.