+55 31 3401-1155 / 9 7169-4060

wetlands@wetlands.com.br

Rua Professor José Vieira de Mendonça, 770, Sala 210 | Edifício BHTEC | Engenho Nogueira

Belo Horizonte - MG - CEP 31310-260

 

 

  • Quais as vantagens dos wetlands em relação às ETE convencionais?

Os sistemas alagados construídos apresentam diversas vantagens em relação às ETE convencionais. Esta tecnologia é muito versátil e pode ser configurada para diversas aplicações, seja para o tratamento de efluentes para reúso agrícola, para reúso industrial, para pós-tratamento ou para desaguamento e mineralização de lodos. Os SAC apresentam elevadas eficiências de tratamento, resistência a oscilações nas cargas aplicadas, simplicidade construtiva e operacional, baixos custos de implantação e operação, geração nula de lodos, ausência de maus odores e independência de produtos químicos.

Dentre todas as vantagens, a que mais se destaca nos wetlands construídos é a possibilidade de construção de um espaço esteticamente atraente, transformando a ETE em um ícone de sustentabilidade. Há também a possibilidade de aproveitamento agrícola da vegetação que recobre o sistema. Este aspecto paisagístico/agroeconômico reduz a desvalorização da área da ETE, e das áreas de entorno, devendo estes valores ser contabilizados na avaliação econômico-financeira para seleção da tecnologia de tratamento. Acreditamos que estas características são o grande diferencial desta tecnologia, pois transformam a visão da sociedade sobre saneamento ambiental através da elegância e robustez destes sistemas.

 

  • Quais as variações possíveis dos sistemas wetlands?

 

Os wetlands construídos são classificados, principalmente, pelo regime de escoamento do líquido no sistema. As variações mais comuns são os sistemas de escoamento subsuperficial vertical e horizontal, em que não há lâmina d’água aparente. Os sistemas verticais podem receber esgotos brutos sobre sua superfície, já os horizontais devem receber efluentes mais clarificados (com menor teor de sólidos). Os wetlands superficiais, em que é visível o espelho d’água, são mais utilizados para efluentes com menores teores de matéria orgânica e sólidos, como etapa para polimento final ou armazenamento de água para reúso. Há outras variações como os wetlands flutuantes ou os alternantes (fill and drain), mas são variações ainda em lançamento no mercado.

A empresa Wetlands Construídos oferece todas as variações dos SAC. Fazemos a especificação da melhor configuração para atender os objetivos do cliente.

 
  • Como funciona o processo de tratamento de águas e efluentes num wetland?

 

A comunidade científica internacional vem elucidando em profundidade, ao longo das últimas décadas, os vários mecanismos e processos pelos quais os poluentes são removidos nos SAC. Cada grupo de poluentes (orgânicos, inorgânicos, patógenos) segue rotas específicas de degradação ou remoção. Em resumo, podemos dizer que nestes sistemas ocorrem processos físicos (filtração, sedimentação, volatilização), químicos (adsorção, oxidação, redução, precipitação, quelação) e biológicos (degradação e absorção pelos microrganismos, decaimento de patógenos, extração pelas plantas, entre outros). Estes processos ocorrem simultaneamente nos wetlands construídos, e é isso que confere tamanha robustez a estes sistemas.

  • Quais plantas são usadas? E porque a escolha delas?

 

São diversas as espécies de plantas com potencial para emprego nos SAC. Uma das formas de se abordar esta questão é propondo duas divisões para a vegetação no sistema. Na vertente paisagística, espécies ornamentais de diferentes folhagens, florações e alturas são escolhidas e organizadas compondo um projeto paisagístico. Podem ser empregadas plantas aquáticas, anfíbias ou terrestres, dependendo do tipo de wetland que se vai implantar, da disponibilidade da vegetação e do interesse do cliente.

 

Na vertente agroeconômica, se seleciona uma ou mais espécies de interesse comercial que podem trazer retorno econômico para o cliente, como espécies forrageiras para alimentação animal. De maneira geral, devem-se selecionar espécies que toleram condições de alagamento, que tenham sistema radicular bem desenvolvido, que apresentem manejo simples e que não sejam invasoras na região da implantação.

 

  • Os wetlands geram odor?

Os sistemas wetlands construídos, seja para desaguamento e mineralização de lodos ou tratamento de esgotos, não produzem maus odores. Essa condição é garantida pelo fato de serem sistemas extensivos de tratamento, com taxas de carregamento relativamente baixas, o que impede a criação de ambientes anaeróbios nos leitos. Sendo os leitos predominantemente aeróbios, não há o desprendimento de H2S (gás sulfídrico) para o ar, o principal causador de maus odores. Em ambiente aeróbio, este composto é oxidado a SO43- (sulfato) que não é volátil. Além disso, a secagem do lodo é mais acelerada  que nos leitos de secagem, por exemplo, reduzindo significativamente a possibilidade de zonas úmidas e anaeróbias nas lâminas de lodo aplicadas.

  • Em quais situações o uso de wetlands é vantajoso econômica e ambientalmente?

 

Graças à sua versatilidade, os wetlands construídos podem ser empregados para várias aplicações. Podemos destacar:

Tratamento ou pós-tratamento de efluentes sanitários ou industriais;

Tratamento de cursos d’água poluídos;

Desidratação e mineralização de lodos provenientes de ETE ou ETA;

Tratamento de águas de drenagem ácida de mineração;

Tratamento de águas subterrâneas contaminadas;

Tratamento de águas de escoamento superficial (urbano/rural/industrial).

 

Estas aplicações abrem oportunidades para a tecnologia no setor de mineração, no agronegócio, em condomínios residenciais e comerciais, em municípios de pequeno, médio e grande porte e em indústrias de diversas tipologias.

  • Qual a atual situação do uso desse tipo de sistema no Brasil? E quais são as perspectivas de mercado?

 

No Brasil o uso desta tecnologia está em expansão. Várias universidades vêm se empenhando para testar e divulgar esta tecnologia no Brasil e já há várias instalações em escala real. Na região sul há sistemas wetlands implantados em pequena, média e grande escala pra tratamento de esgotos e também instalações para tratamento de lodos de ETE e de caminhões limpa-fossa.

Com as metas de universalização do saneamento estabelecidas pelo governo federal, o mercado de saneamento vem se aquecendo e as perspectivas para utilização dos wetlands construídos são grandes. Temos clima favorável, áreas disponíveis, rica biodiversidade vegetal e domínio das técnicas construtivas. Há que se comentar que o cenário nacional é de carência de serviços de tratamento de esgotos e que esta tecnologia pode contribuir para reverter esta realidade.

 

  • De que forma os wetlands podem melhorar a situação de saneamento básico no Brasil? E na indústria, como podem ser inseridos?

 

Esta tecnologia pode contribuir fortemente para superação do atual cenário de crise hídrica no Brasil. Como é uma tecnologia com simplicidade construtiva e operacional e elevada eficiência se encaixa bem em várias situações brasileiras. Além disso, permite a produção de águas de reúso, composto orgânico e biomassa vegetal que podem ser comercializados gerando receita para o proprietário do sistema.

 

  • Que desafios existem e que ainda precisam ser batidos para que os wetlands possam ser mais comuns?

 

Por ser uma tecnologia nova no mercado, acredito que o maior desafio a ser superado é o desconhecimento sobre estes sistemas. Ainda é baixo o número de pessoas que conhece esta tecnologia, mas esta realidade vem mudando cada vez mais. Exemplo disso é o seminário sobre o assunto que realizamos em agosto deste ano na UFMG (Belo Horizonte), que contou com mais de 485 inscritos e 102 instituições! A presença da vegetação é um grande diferencial desta tecnologia, pois encanta as pessoas logo no primeiro contato criando uma impressão positiva, o que favorece sua divulgação. É importante ressaltar ainda que os sistemas wetlands construídos possuem critérios de projeto e construção derivados da engenharia civil, hidráulica, química e da biologia sanitária que devem ser respeitados quando se pretende implantar um sistema, para garantir que atenda com rigor às metas de tratamento.

A prospecção de mercado oferecendo serviços especializados para implantação destes sistemas é o foco da empresa Wetlands Construídos. Queremos transformar a visão da sociedade sobre tratamento e reúso de águas.

Ainda há dúvidas sobre o sistema?

Acesse abaixo nossos vídeos informativos e saiba mais!